Transplante capilar FUE sem cortes

Esta técnica chamada FUE é a cirurgia de transplante capilar sem corte. Uma maravilha de técnica que poucos Cirurgiões realizam. No Instituto Mattioli de Cirurgia Plástica, nosso Diretor Geral, o Cirurgião Plástico Dr. Fernando Mattioli foi um dos pioneiros no Brasil na técnica FUE e tem uma grande experiência.

Qual são as diferenças desta técnica FUE (sem corte) para a técnica FUT (com corte)?

Na técnica FUE sem corte o Dr. Fernando Mattioli retira os cabelos da região doadora (nuca) com um aparelho importado dos EUA chamado Safe System ou utiliza um Robô também Americano chamado Artas. Pela sua grande experiência o Dr. Fernando Mattioli realiza a megasessão ou gigasessão. Se realiza o procedimento com anestesia local e sedação, ou seja, o paciente não vê o procedimento ser realizado, pois dorme pela sedação.

Dr. Fernando Mattioli e você quer um excelente resultado e quanto mais fios, melhor! Por isso optamos por fazer sempre uma megasessão ou gigassessão. E retiramos na área doadora todos os fios intercalados, ou seja, na média, retira-se um fio e pula três, novamente retira-se um, pula três, até abranger toda a área doadora da nuca até a região posterior as orelhas. Ou seja, uma grande área doadora. A área doadora é extensa no FUE, ou seja, abrange a região de trás da cabeça toda, atrás das orelhas e toda a nuca de lado a lado. Esta região doadora ampla permite nas mãos de um Cirurgião Plástico experiente com o Dr. Fernando Mattioli seja retirada muitos fios, mais fios do que a técnica FUT (com corte).

Mas porque em alguns sites vemos alguns Cirurgiões afirmando que na técnica FUE sai menos fios?

Isso não é verdade. Pensem conosco, no FUT (com corte) se retira uma faixa de couro cabeludo (uma faixa de pele é retirada). Para se fechar este corte com pontos se retirar muito largo, não fecha, portanto a maioria dos cirurgiões que realizam esta técnica tiram uma faixa de no máximo 1.5 cm de largura por 20 a 25 cm de comprimento, dependendo do tamanho da cabeça do paciente. Portanto é uma faixa com largura e comprimento limitados. Todos os fios que saírem nesta faixa serão os fios a serem transplantados. Diferente da técnica FUE (sem corte) que utilizamos. Com a FUE (sem corte) retiramos os fios de uma extensa área doadora, ou seja, de toda a extensão da nuca, de região posterior de uma orelha passando por toda a nuca e chegando na orelha do outro lado. Para se retirar muitos fios na técnica FUE (sem corte) necessita-se de você operar com um Cirurgião Plástico experiente. Como esta técnica foi popularizada a pouco tempo, não mais do que 7 anos, muitos cirurgiões ainda são inexperientes nesta técnica e outros apenas realizam a técnica FUT (com corte) e portanto não fazem a técnica FUE e para não perderem sua clientela acabam tecendo comentários indevidos sobre a técnica FUE (sem corte).

Então, neste texto, de autoria do experiente Cirurgião Plástico Dr. Fernando Mattioli membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da International Society of Hair Restoration Surgery, entidade soberana em Transplante capilar nos EUA, você entenderá quais são as inúmeras vantagens da técnica FUE (sem corte) sobre a FUT com corte.

Quais são as desvantagens da técnica com corte (FUT) e as vantagens da técnica FUE (sem corte)?

A técnica FUT (com corte) não realizamos pelos seguintes motivos:

  1. O corte realizado na FUT (com corte) pode ficar alargado com falha de cabelos, o que não ocorre na FUE (sem corte).
  2. Na FUT (com corte) pode diminuir temporariamente ou definitivamente a sensibilidade local o que não ocorre na FUE (sem corte).
  3. Na FUT (com corte) a pele retirada (faixa de couro cabeludo) é entregue a varias enfermeiras, que mesmo com ano de experiência realizam o corte do cabelo no microscópio sem serem vigiadas pelo Cirurgião. Muitas vezes lesam o cabelo, pois estão cortando os fios com lâminas de bisturi ou gilette. Isso não acontece na FUE (sem corte), pois quem realiza a retirada de todos os fios e sua colocação é exclusivamente o Cirurgião Plástico.
  4. Na FUT (com corte) a faixa retirada (pele do couro cabeludo) é entregue as enfermeiras que olham no microscópio e enxergam com nasce os cabelos. Ou seja, os cabelos nascem com 1 fio, 2 fios bem juntos, 3 fios bem juntos ou 4 fios bem juntos. Quando as enfermeiras enxergam no microscópio um conjunto de fios, por exemplo 4 fios quase juntos elas tem que decidir sozinha, sem os olhos do Cirurgião se aquilo que elas estão enxergando se trata mesmo de 4 fios juntos ou 2 fios juntos de um lado e 2 fios juntos do outro lado. Se for 4 fios juntos (que nasceram juntos, um quadrigêmeos) e a enfermeira decidir que não se trata de 4 fios e sim de 2 fios e outros 2 fios separados e corta-los ao meio, a chance dos 4 fios morrerem é imensa. Visto que tem vasos nutridores comuns. Na técnica FUE (sem corte) isso não acontece, pois quem decide quais são os fios que devem ser retirados juntos ou separados é o próprio Cirurgião Plástico. Ou seja, na técnica FUE (sem corte) o único que controla e decide o que fazer no transplante capilar é o Cirurgião Plástico que está executando a Cirurgia.

  5. Na FUT (com corte) pela retirada da faixa de pele ocorre uma diminuição da elasticidade da região da nuca. O que não ocorre na técnica FUE (sem corte).
  6. FUT (com corte) o Cirurgião Plástico não escolhe os cabelos, pois a faixa de pele é retirada no meio da nuca e os cabelos que iram ser transplantados são aqueles cabelos que estão na faixa, nada mais. Se nesta faixa tiverem mais cabelos de 2 unidades e menos de 3 e 4, serão estes mesmo que serão transplantados. Isso não acontece na técnica FUE (sem corte). Pois o Cirurgião Plástico Dr. Fernando Mattioli escolhe em uma extensa área doadora quais são os locais que contém fios de maior densidade. Ou seja, escolhe poucos fios de 1, poucos de 2 e muitos vai a procura de mais fios de 3 e 4 para dar uma maior densidade a área de calvície.
  7. Na FUT (com corte), por mais que as enfermeiras possam cortar muito pequeno, os fios não cabem em um revolucionário dispositivo que utilizamos para fazer o transplante capilar FUE (sem corte), o Lion Implanter. O Lion Implanter é semelhante a uma caneta, que quando se retira o fio, ele é colocado neste dispositivo que permite colocar o fio em uma angulação precisa na área da calvície e o mesmo diâmetro de retirada do fios com micropunch descartável importado é o diâmetro do dispositivo Lion Implanter que implanta o cabelo. Com isso a naturalidade da técnica FUE (sem corte) realizada com Lion Implanter é superior a outros dispositivos usados para transplantar enxertos (fios) maiores. Muitos Cirurgiões utilizam para criar os orifícios na área de calvície, agulhas comuns de injeção ou até mesmo lâminas de bisturi convencionais. O que pode criar cicatrizes inestéticas ou mudança de direção dos fios durante a cicatrização. O experiente Cirurgião Plástico Dr. Fernando Mattioli realiza exclusivamente a técnica FUE (sem corte) com o dispositivo importado dos EUA, Lion Implanter e os micropunch importados também dos EUA, e descartáveis o que permite uma maior segurança aos nossos pacientes.
  8. A técnica FUT (com corte) diminui a elasticidade da nuca. E existe grande possibilidade de ficar alargada e com falhas de cabelo. Porém em alguns casos, apesar da presença da cicatriz ela ficou boa. Mas caso o paciente necessite de uma segunda sessão já tendo uma cicatriz de FUT (com corte) como a elasticidade estará diminuída, a dificuldade de nova retirada de faixa é real. E caso seja realizada uma segunda retirada de faixa a possibilidade de alargamento de cicatriz e falha de cabelo é imensa. O que não acontece com a técnica FUE (sem corte), pois nesta técnica não há cicatriz linear, e não há diminuição de elasticidade. Os cabelos que estamos visualizando na técnica FUE (sem corte) na sessão atual, são os cabelos que já nasceram e eles serão retirados na salpicados, tira 1 pula 3. Porém existem cabelos que ainda não nasceram, não tem nem mesmo raiz, pois ainda são células. E este cabelo que ainda não nasceu vai nascer e repovoar a área doadora novamente, permitindo novas sessões da técnica FUE (sem corte).
  9. A técnica FUT (com corte) dá inúmeros pontos, tanto internos quanto externos que necessitam ser retirados. Diferente na técnica FUE (sem corte) onde micro orifícios de 0,8 a 0,9 mm não há necessidade de pontos, pois fecham sozinhos, semelhante quando retiramos sangue para exame, dentro de 7 em média se tornam imperceptíveis.
  10. A técnica FUT (com corte) dói, pois houve corte e pontos. Diferente da FUE (sem corte), pois como não houve corte linear a sensação pós-operatório vai de um desconforto leve até mesmo ausência total de sintomas com analgésicos comuns.
  11. A técnica FUT (com corte) é mais rápida. Mas isso não garante bons resultados. Pelo contrário. A técnica FUT (com corte) é mais rápida, pois quem opera não é somente o Cirurgião e sim o Cirurgião e as enfermeiras. Pois o corte dos fios no microscópio também faz parte da Cirurgia. Portanto, Dr. Fernando Mattioli acredita que a responsabilidade do Transplante Capilar em todo o momento do ato operatório deve ser exclusivamente do Cirurgião como ocorre na técnica FUE (sem corte) e não delegar a função de cortar fios a terceiros durante a sua Cirurgia de Transplante capilar, como ocorre na técnica FUT (com corte). No Instituto Mattioli de Cirurgia Plástica nossa megasessão ou gigassessão dura em média de 8 horas. Com todo este tempo otimizamos a área doadora do paciente. O número de fios depende do número de fios por cm2 na área doadora de cada paciente e é estimado através de um aparelho digital e computadorizado chamado densitômetro durante a consulta médica.
  12. A técnica FUT (com corte) tem maiores possibilidades de lesão dos fios que a técnica FUE (sem corte) nas mãos de Cirurgiões Plásticos experientes na técnica FUE, utilizando micropunch importados de excelente qualidade. Isso porque na técnica FUT (com corte) não é todo o procedimento que está na mão do médico (Cirurgião), pois parte deste procedimento, ou seja, o corte dos fios na faixa com o microscópio não é realizada pelo Cirurgião e sim pelas enfermeiras. O que não acontece com a técnica FUE (sem corte) que é executada em todos os seus passos exclusivamente pelo Cirurgião Plástico e sendo este experiente a possibilidade de lesão é muito pequena visto seu treinamento exaustivo na execução das técnicas cirúrgicas.

Então vamos a técnica FUE (sem corte) que temos a convicção ser a melhor técnica atual no mundo.

Como é feita a técnica FUE (sem corte)?

  1. Agendar uma consulta médica com o Dr. Fernando Mattioli Cirurgião Plástico Especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e membro da International Society of Hair Restoration Surgery.

    Cuidado: Transplante capilar é uma Cirurgia. Portanto, cirurgia plástica é com Cirurgião Plástico. Sua área doadora vale ouro. Caso seja danificada não tem mais volta. Pesquise! Veja se quem fará seu transplante capilar é mesmo um Cirurgião Plástico. Como saber? Acesse o site www.cirurgiaplastica.org.br e veja em “encontre seu cirurgião”. Este site é oficial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, se o nome do médico não estiver lá, ele não é um Cirurgião Plástico. Coloque lá o nome do Dr. Fernando Mattioli e analise seu curriculum.

  2. Durante a consulta médica o Dr. Fernando Mattioli irá tirar todas as suas dúvidas e examinar sua área doadora para ver se é viável você ser submetido (a) a um transplante capilar FUE (sem corte). Não podemos informar valores, nem mesmo sua média pela internet ou telefone por determinação do CRM.
  3. Após a consulta médica você receberá os valores referentes ao transplante capilar FUE (sem corte) e os pedidos dos exames pré-operatórios que você poderá fazê-los pelo seu convênio, mesmo o Dr. Fernando Mattioli não sendo credenciado a nenhum convênio. Nosso atendimento é exclusivamente particular.

    Os exames dependendo de quais laboratórios você fizer ficam prontos entre uma semana e quinze dias. Estando prontos você agendará seu retorno para tirar suas últimas dúvidas e analisaremos seus exames.

  4. No dia do retorno já será agendado a data de sua cirurgia, ou mesmo antes, caso assim seja seu desejo. Na técnica de transplante capilar FUE (sem corte) não há necessidade de repouso pós-operatório e você poderá voltar ao trabalho 2 a 3 dias após. O agendamento de seu transplante capilar FUE (sem corte) pode ser realizado para que o Dr. Fernando Mattioli te opere em Hospitais renomados de nossas 5 cidades do interior Paulista ou mesmo em algumas de nossas unidades, a sua escolha.
  5. No dia da cirurgia você deverá chegar ao Hospital ou a Unidade do Instituto Mattioli de Cirurgia Plástica no horário passado a você no dia de seu retorno e alguém de sua confiança irá busca-lo (a) ao término da Cirurgia que será avisado a pessoa que estará te acompanhando 1 hora antes do término estimado. Tempo operatório é variável de acordo com o número de fios implantados, porém realizamos sempre a mega-sessão utilizando o máximo possível de fios.. Este tempo é variável de acordo com a facilidade técnica do transplante capilar do paciente, como as características dos fios, do couro cabeludo, densidade da área doadora e extensão da área de calvície.
  6. Durante todo o transplante capilar FUE (sem corte) você não verá o procedimento, pois este é realizado com anestesia local e sedação (sedativos orais e venosos). Você utilizará durante o Transplante capilar FUE (sem corte) uma meia elástica nas pernas para prevenção de trombose em pernas e utilizamos sempre um aparelho importado dos EUA chamado compressor vascular intermitente para esta prevenção já incluído no valor da cirurgia.
  7. Ao término do transplante capilar todas as orientações pós-operatórias serão passadas a você por escrito. Porém um resumo destas orientações é que você necessitará de tomar os remédios receitados pelo Dr. Fernando Mattioli que constaram em receita médica de antibiótico por 10 dias, analgésicos e anti-inflamatório. Pode voltar as atividades físicas após 30 dias, porém no acompanhamento de retornos semanais poderemos liberar para estas atividades antes deste prazo. Não há restrição alimentar e não há repouso. Você deverá retornar ao Instituto Mattioli de Cirurgia Plástica entre 48 a 72 horas após o Tranplante capilar FUE (sem corte) para a lavagem do cabelo supervisionada pelas nossas Enfermeiras e Fisioterapeuta Dermatofuncional e após retornos semanais com frequência dependendo da evolução pós-operatória de cada paciente.
  8. Após realizar o transplante capilar FUE (sem corte) oferecemos já incluído na Cirurgia, as lavagens do cabelo na nossa unidade do Instituto Mattioli de Cirurgia Plástica. Esta lavagem em casa deve ser realizada apenas com borrifador e shampoo especial que constará em suas orientações pós-operatória. Não pode lavar a cabeça com chuveiro e jato durante 45 dias. Você deve após seu transplante capilar hidratar seu transplante capilar com soro fisiológico 0,9% de 1 em 1 hora com borrifador dado a você como cortesia pelo Instituto Mattioli de Cirurgia Plástica.
  9. Como será a evolução do crescimento dos fios?

    Colocamos os fios transplantados e estes caem em média com 30 dias. Não caí todos, a porcentagem dos que caem é variável. Porém a queda ou não, não tem relação com o resultado final. Pois o que cai são os fios e não a raiz. O fio se desconecta da raiz e esta permanece dentro do couro cabeludo e irá começar a produzir um novo fio entre 3 meses e 1 ano. Alguns fios nascem com 3 meses, outros com 5, com 7, outros com 12 meses. O resultado final é mesmo com 1 ano após o transplante capilar. Existe uma grande naturalidade do transplante capilar FUE (sem corte). Nem mesmo um cabelereiro profissional é capaz de identificar o fio transplantado e nem cicatrizes na área doadora, pois os fios estão em angulação adequada colocados com o dispositivo chamado Lion Implanter e foram retirados com micropunch de 0.8 e 0.9 mm descartáveis importados dos EUA com alta precisão.

  10. Após o transplante capilar FUE (sem corte) o cabelo cai novamente?

    O cabelo transplantado não cai mais. Ele dura o resto da vida. Isto porque estes cabelos vem de uma região (nuca) que nasceram geneticamente diferentes. Não sofrem influencia da calvície (alopécia) androgenética. Porém seus cabelos anteriores, ou seja, aqueles que você já tinha antes do transplante capilar, se sua calvície não esta estabilizada, estes sim, existe a chance de caírem e devem ser tratados com medicações preventivas da queda.

  11. Pode usar o cabelo de outra pessoa para o meu transplante capilar FUE (sem corte)?

    Não, pois ocorre rejeição dos fios transplantados e isso não é possível.

  12. Pode se retirar o cabelo de outra área do corpo para fazer meu transplante capilar?

    Isso é possível, porém os cabelos do corpo como tórax, braços e etc são muito finos e enrolados. Por serem de características diferentes esta indicação é de exceção e pode ser discutida com o paciente durante a consulta médica. Mas a melhor opção é mesmo a área doadora da nuca com cabelos semelhantes.

  13. Pode se fazer o transplante de sobrancelhas e de barba?

    Sim, o Dr. Fernando Mattioli realiza o transplante FUE (sem corte) de sobrancelhas e de barba. A área doadora é a mesma do transplante capilar. Retiramos os fios da região doadora da nuca e transplantamos para as sobrancelhas ou para a barba.

    Os fios nas sobrancelhas ou na barba crescem como se fosse os cabelos da nuca e devem ser cortados e aparados constantemente.

Tipo de anestesia

Local com sedação. É importante salientar que em nenhum caso o paciente fica acordado ou sente qualquer desconforto durante a cirurgia.

Tempo de duração

De 8 as 16 horas, podendo ser prolongado ou encurtado de acordo com a necessidade do caso.

Período de internação

Alta após o transplante capilar. Não há necessidade de internação.

Cicatrizes

Não existe cicatriz aparente na cirurgia de transplante capilar, pois o Dr. Fernando Mattioli realiza exclusivamente a técnica FUE (sem corte).

Curativos

Após o término da cirurgia o paciente sai com uma touca que pode ser retirada no dia seguinte. Pode usar boné desde que não o arraste na área do transplante capilar. Não há curativo. O paciente saí da cirurgia com uma faixa na testa tipo faixa de tenista que deve ser utilizada 24 h por dia durante os 3 dias e por mais 15 dias somente a noite ao dormir.

Dor

Geralmente este tipo de cirurgia não apresenta dor no pós-operatório. Pois o Dr. Fernando Mattioli realiza a técnica FUE (sem corte), que não há pontos e nem cortes.

Posição para dormir

Nos primeiros 15 dias, sempre com a cabeça em posição discretamente elevada, mantendo sempre a face voltada para cima.

Fornecemos a nossos pacientes telefones celulares 24 horas por dia no pós operatório. Disponibilizamos incluído nos honorários da Cirurgia Plástica, para todas os nossas pacientes, o uso durante a cirurgia plástica de um compressor vascular intermitente importado dos EUA para a prevenção de trombose, curativos gratuitos em nossas unidades e retorno gratuito no pós operatório por período de 1 ano no caso de transplante capilar FUE (sem corte). Tudo em prol de um assistência integral aos nossos pacientes. Agende uma consulta médica com Dr. Fernando Mattioli e conheça nosso diferencial.

 

Quer agendar uma consulta com o Dr. Fernando Mattioli?
Clique aqui e agende sua consulta médica.

Quer tirar dúvidas?
Clique aqui e tire suas dúvidas.

 

E-book

Cadastre-se aqui para receber nossos Ebook com mais detalhe sobre sua cirurgia plástica

Unidades do Instituto Mattioli de Cirurgia Plástica

Campinas

(19) 4042-1133
Ícone WhatsApp (19) 9 9910-1133 (Vivo)
Rua Antônio da Costa Carvalho, 287 - Cambuí
CEP 13024-050

> Ver no mapa

São José dos Campos

(12) 3941-4451
Ícone WhatsApp (12) 9 8862-4451 (Oi)
Rua Esperança, 40 - Vila Adyanna
CEP 12243-700

> Ver no mapa